Despacho conjunto n.º 615/2003, de 23 de Maio de 2003

 
TRECHO GRÁTIS

Despacho conjunto n.º 615/2003. - A protecção social dos trabalhadores bancários, na generalidade, integra um regime misto assegurado pelo sistema público de segurança social e pelas entidades empregadoras no contexto dos mecanismos que integram o respectivo acordo colectivo do trabalho, sem prejuízo da existência de um universo de trabalhadores bancários, com enquadramento obrigatório no regime geral de segurança social dos trabalhadores por conta de outrem.

De facto, aquele grupo sócio-profissional apenas é abrangido pelo regime geral de segurança social dos trabalhadores por conta de outrem no que respeita às eventualidades de encargos familiares, de desemprego e de doença profissional, sendo assegurada pelas cláusulas obrigatórias constantes do respectivo instrumento de regulamentação colectiva de trabalho a cobertura das restantes eventualidade, doença, maternidade, invalidez, velhice e morte.

Esta situação híbrida de protecção social não só é geradora de desigualdades no acesso aos direitos sociais, nomeadamente quanto à consideração dos períodos contributivos para efeitos do direito à aposentação ou à reforma, como impede a livre mobilidade e circulação daqueles trabalhadores no mercado de trabalho dificultando a sua empregabilidade em momentos sucedâneos no tempo e entre diferentes sectores de actividade.

Nestes termos, determina-se o seguinte: 1 - É criado um grupo de trabalho que tem como objectivo estudar a possibilidade de totalização dos períodos contributivos nos sistemas de segurança social, da função pública e no âmbito do regime de acordo colectivo de trabalho do sector bancário, para efeitos de abertura do direito à pensão, tendo em vista a concretização dos princípios de mobilidade...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO