Anúncio n.º 41/2018

 
TRECHO GRÁTIS

Anúncio n.º 41/2018

Processo: 2840/17.2BELSB

2.ª Unidade Orgânica

Procedimentos de Massa

Autor: António Manuel Borralho Antunes e Outros

Réu: Ministério Administração Interna

Faz-se saber que nos autos de ação administrativa urgente de contencioso de procedimento de massas acima identificados, que se encontram pendentes neste tribunal, são os subcomissários constantes da lista de nomeações que se encontram posicionados entre os 61.º e 179.º lugares, relativa à promoção à categoria de comissário da carreira especial de Oficial de Polícia, despacho do Diretor Nacional da Polícia de Segurança Pública de 2 de outubro de 2017, procedimento concursal n.º 3/2016, citados, para no prazo de dez dias se constituírem como contrainteressados no processo acima indicado, nos termos do n.º 5 do artigo 81.º do Código de Processo nos Tribunais Administrativos.

O objeto da ação consiste na anulação do despacho de 2 de outubro de 2017, do Diretor Nacional da Polícia de Segurança Pública, que na sequência do procedimento Concursal n.º 3/2016, nomeou 179 subcomissários na categoria de comissário da carreira especial de polícia, na parte relativa aos subcomissários que, na lista de nomeações, se encontram posicionados entre o 61.º e 179 lugares.

Uma vez expirado o prazo acima referido os contrainteressados que como tais se tenham constituído, consideram-se citados para contestar, no prazo de 20 dias, a ação acima referenciada pelos fundamentos constantes da petição inicial.

A falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelo autor;

A falta de impugnação especificada importa a confissão dos factos articulados pelo autor;

Nas ações relativas a atos administrativos e normas a falta de impugnação especificada não importa a confissão dos factos articulados pelo auto, mas o tribunal aprecia livremente essa conduta para efeitos probatórios (n.º 4 do artigo 83.º CPTA)

De que, nos termos do n.º 1 do artigo 11.º do CPTA e do n.º 1 do artigo 40.º do Código de Processo Civil (CPC), é obrigatória a constituição de Mandatário:

Nas causas de competência de tribunais com alçada, em que seja admissível recurso ordinário;

Nas causas em que seja sempre admissível recurso, independentemente do valor;

Nos recursos e nas causas propostas nos tribunais superiores.

As entidades públicas podem fazer-se patrocinar em todos os processos por advogado, solicitador ou licenciado em direito ou em solicitadoria com funções de apoio jurídico, sem prejuízo da representação do Estado pelo Ministério...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO